Siga nas redes

8º Congresso FINDECT marca luta contra a privatização e em defesa dos direitos e benefícios

Publicado em 03/06/2019

Fonte:


Representantes dos trabalhadores aprovaram pauta reivindicando reposição da inflação e garantia da manutenção dos direitos e benefícios no Acordo Coletivo. Pauta completa será divulgada em breve

Na sexta-feira, 31 de maio, foi dado início ao 8o congresso FINDECT, em São Paulo. Participaram do evento, que se encerrou no sábado, dia 1o de junho, representantes dos sindicatos filiados (SP RJ, Bauru, MA, TO), e também da FENTECT representada por Geraldo Rodrigues (Geraldinho).

No inicio dos debates, o tema Privatização marcou a fala dos representantes que demonstram a preocupação da categoria com as ameaças que estão sendo divulgadas na imprensa. No mesmo dia em que o evento comecou, a revista veja divulgou entrevista com o presidente, em que Bolsonaro defende com urgência a privatização dos correios, confira aqui.

A União dos trabalhadores, representada por meio da aproximação das Federações nesse debate, dá força de resistência e luta contra essa ameaça. “Nós temos de deixar as diferenças de lado e investirmos esforços na luta em defesa dos nossos empregos, direitos e benefícios”, afirma Gandara, presidente da FINDECT.

DIEESE apresenta situação econômica do país:

Para a construção da pauta de reivindicações para a campanha salarial deste ano, a FINDECT convidou o economista Victor Pagani para subsidiar os estudos econômicos. O economista apresentou dados sobre a situação econômica da Empresa (lucro líquido de R$667 milhões) e também valores médios de gastos com alimentação e sobrevivência no Brasil hoje.

Reforma da Previdência ameaça futuro dos trabalhadores:

O assunto principal no segundo período do primeiro dia de congresso foi a reforma da Previdência proposta pelo governo federal. A convite da FINDECT, o advogado, professor doutor pela USP Flávio Roberto Batista falou sobre os prejuízos contidos na PEC 06/2019 (Reforma da Previdência).

De acordo com o advogado “Não existe qualquer ponto positivo no modelo proposta nesta reforma. A capitalização já se mostrou um sistema falido nos diversos países onde foi adotado, a exemplo do Chile, que aumentou o número de idosos miseráveis de maneira assustadora.

Os representantes sindicais aproveitaram a  oportunidade e tiraram dúvidas sobre o tema para debater com os Trabalhadores nas unidades.

Deputado Orlando Silva (PCdoB/SP) apóia luta contra privatização:

O Deputado Federal por São Paulo, Orlando Silva, participou do evento manifestando seu apoio à luta dos Ecetista. O Parlamentar tem histórico de atuação junto à pauta dos Trabalhadores dos Correios. Ele é, por exemplo, propositor dos Projetos de Lei que garantiriam aposentadoria especial aos carteiros e otts.

Orlando falou sobre as articulações políticos junto ao Congresso Nacional, e a diminuição da bancada sindicalista, que representa os interesses dos Trabalhadores. Segundo estudo do DIAP (Departamento Intersindical de apoio parlamentar), desde a redemocratização (1988), essa é a legislatura com menor número de representantes que se identificam com a pauta dos Trabalhadores e Trabalhadoras brasileiros.

“Nós temos de estar nas ruas, convencendo a opinião pública, a população de que a privatização dos Correios é prejudicial para todos. É preciso colocar o “bloco na rua”! Quando o Presidente fala sobre vender os Correios ao capital privado, faz uma tremenda besteira, pois não entende a dimensão da Empresa, nem sua importância para a integração nacional. Por isso, os trabalhadores Ecetistas terão de combater e desmentir essas informações”, destaca Orlando.

Comissão de Saúde da FINDECT tem forte atuação:

Os representantes da Comissão de Saúde pela FINDECT apresentaram um balanço das discussões sobre o plano de saúde dos Correios. Com participação do atuário contratado pela Federação para auxiliar as negociações junto à Empresa, André Calheiros, os representantes sindicais se atualizaram sobre a questão.

No entanto, a Empresa ainda não apresentou relatório com os gastos do plano. A FINDECT solicitou, para que houvesse sustentação na argumentação e real conhecimento da situação do Plano de Saúde dos trabalhadores. A Federação entende que a luta para manter os pais nos planos é a principal bandeira neste momento.

Comissão Postalis:

Os representantes da comissão do Postalis apresentaram os encaminhamentos da luta contra a continuidade da intervenção da PREVIC, que completa 1 ano e 8 meses, e ainda não demonstrou resultados que a justificassem. O companheiro Marcos Sant’Águida relembra que ao ser determinada a intervenção, a representatividade dos Trabalhadores no fundo de previdência complementar foi impedida. “Os resultados da última eleição para conselho e diretoria não foram respeitados. Muito estranha essa situação. Por que não querem que os Trabalhadores acompanhem o que está acontecendo lá dentro?”, questiona Sant’Águida.

Também, com informações do Companheiro Rufino, Diretor jurídico da FINDECT, a ação que busca recuperar os bilhões de reais retirados do Postalis está caminhando. “Tivemos reunião com advogado nos EUA. Acertamos os detalhes e a ação está se movimentando. Os Trabalhadores têm direito ao dinheiro que saiu do Postalis por erros e desvios de outros”, comenta.

Plenária aprova contas de 2018 :

Ainda, no primeiro dia do Congresso, o Conselho fiscal reuniu-se a analisou o balanço financeiro da Federação. Após análise minuciosa dos Documentos, notas e documentos contábeis, apresentou ao plenário seu posicionamento pela aprovação. Em votação, as contas 2018 foram aprovadas por unanimidade pelos presentes na plenária.

2º dia do Congresso aprovou resoluções de luta:

Em continuidade aos debates e proposições no 2º dia do Congresso, os dirigentes representantes dos Trabalhadores reforçaram a necessidade de se construir uma pauta conjunta entre as Federações para fortalecer a luta contra a privatização em curso nos Correios.

A Presidente da ADCAP, Maria Inês Cappeli, saudou a todos e reafirmou o compromisso da entidade na luta conjunta contra os retrocessos impostos aos Trabalhadores. Agradeceu o apoio da categoria e à parceria com a FINDECT nas eleições do Conselho de Administração.

Em seguida, Mauricio Lorenzo, Conselheiro de Administração dos Correios, também agradeceu votos e apoios da FINDECT. Convidou os trabalhadores a acompanhar o blog, confira aqui. Neste momento, o diretor do RJ, Fagner Lopes, solicitou que se aproxime mais da base. “Dado a importância do Conselho, é importante estar junto aos Trabalhadores, realizando mais palestras. Isso é importante para que os Trabalhadores tomem conhecimento das coisas no Conselho”, afirma.

Mesa Racial e questão das mulheres debate lutas nos Correios:

O debate sobre questões de gênero e racial nos Correios aconteceu conjuntamente, nesta edição do Congresso. Dessa forma, as pautas da luta das Mulheres e dos Negros uniram suas forças para combater o preconceito e a indiferença, ainda existentes na Empresa.

O diretor pasta da questão racial, Ricardo Adriane (Nego Peixe), valoriza a importância do debate e da busca por conhecimento para combater o preconceito. “Nós negros (as) sofremos perseguição em diversos momentos, por intolerância e falta de conhecimento. Os negros estão se empoderando, e cada dia mais reivindicando seus espaços por igualdade de oportunidades”, afirma Peixe.

Telma Milhomen, diretora da Pasta das Mulheres na FINDECT, defende maior participação das mulheres nas Negociações Coletivas. “Tenho participado das negociações nos últimos anos. Mas ainda vejo poucas mulheres ocupando esses espaços. Os Sindicatos e Federações também precisam rever seus espaços para as mulheres, não apenas dentro dos Correios” reivindica Telma.

A FINDECT divulgará em breve data do Encontro racial, em conjunto com o Congresso das mulheres, que deverá acontecer no mês de novembro.

Confira as deliberações aprovadas no 8º Congresso*:

1 – ASSEMBLEIA 13/06/2019 para aprovar a participação na GREVE GERAL CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA 14/06/2019

2 – Passeata contra a Privatização, proposta para o dia 29/06/2019 (verificar data com calendário unificado), em todos os estados (Dia nacional de lutas).

3 – Convocar audiência pública no Senado para o dia 19/06/2019;

4 – Unificação dos calendários de luta e atos nacionais.

5 – Trabalhar com extrema prioridade e foco na Audiência Pública do dia 05/06. Todos os sindicatos atuem em suas bases, para enviar por email para os deputados, não só sindicatos, mas também empregados e filiados, defendendo a não privatização da ECT

6 – Dialogar com deputados contra e também com os que são a favor da previdência e privatização ECT (Criar uma Comissão para visitar todos os Gabinetes e com exaustivo diálogo)

7 – Comunicar amplamente à mídia – contra a privatização (CARTA ABERTA)

8 – Moções de repúdio à: Reforma Previdência, Privatização, Bolsonaro e fechamento de agências.

*Algumas das resoluções aprovadas dependem das negociações com a outra Federação. A união, neste momento, é de grande importância e será necessária para a vitória da classe trabalhadora.

 

Compartilhe agora com seus amigos