Siga nas redes

Após ação dos Sindicatos, direção da ECT põe proteção de acrílico nas agências

Publicado em 18/05/2020

Fonte:


Mas novamente não cumpriu outros itens e ainda piorou o perigo de contágio ao fechar acordo com o governo para ajudar no cadastro para o auxílio emergencial!

Desde o começo da pandemia, a direção dos Correios resiste e demora demais para implantar as medidas de segurança necessárias para os a execução do trabalho na empresa, enquadrado como essencial.

Mesmo os procedimentos que anunciou em seus documentos e informes não foram cumpridos. Obrigou a categoria a trabalhar e a deixou à própria sorte, abandonada e sem proteção, numa mostra chocante de desprezo à saúde e à vida do ecetista e seus familiares.

Proteção de acrílico

A FINDECT e os Sindicatos filiados tiveram de fazer cobranças diárias através de ofícios, denúncias no Ministério Púbico do Trabalho e ações na justiça para ela implantar medidas básicas como distribuição de álcool gel, máscaras e demais EPIs, que ela fez e continua fazendo de forma reduzida e insuficiente.

Também foram objeto de denúncias ao MPT, com apresentação de reivindicações e propostas, a necessidade de reduzir o horário de trabalho e implantar rodízio e alternância de horários, para evitar aglomeração nos setores, de afastamento do pessoal contaminado, desinfecção e fechamento dos setores por 15 dias, além das instalação de proteção de acrílico nas agências.

A instalação das proteções nas agências é resultado das ações e do trabalho da FINDECT. Mas as demais propostas não foram encaminhadas, mais uma vez. Como o afastamento do efetivo em caso de contaminação no setor, que é a absolutamente necessário e ela continua se negando a cumprir.

Auxílio emergencial

A direção dos Correios aceitou fechar acordo com o governo federal para ajudar no cadastro da população para o auxílio emergencial. O treinamento do pessoal das agências começa dia 18 de maio e o atendimento deve começar dia 25, conforme informações dadas por ministros na TV.

Com isso, parte daquelas filas imensas e absurdas, com um monte de gente amontoada, que se formaram nas agências da Caixa Econômica Federal no saque da primeira parcela, irão para as agências dos Correios.

A prestação de serviços será de graça e deve ter grande procura devido à dificuldade para preencher o cadastro encontrada pelas pessoas, pelos problemas apresentados do aplicativo e pelas dificuldades de acesso da população carente à qual o auxílio se direciona.

Negociação já!

A direção da ECT não tinha o direito de tomar essa decisão sem ouvir e dialogar com os trabalhadores e seus Sindicatos. Muito menos de expor o pessoal das agências dessa forma. E menos ainda sem máscaras de tecido em quantidade adequada, máscara de acrílico, avental, touca e luva, além da proteção de acrílico que está sendo instalada.

Mais uma vez a direção da ECT mostra desrespeito ao processo democrático de escuta e negociação, descaso e desprezo com a saúde e a vida dos trabalhadores e seus familiares e falta de compromisso com o combate à pandemia!

A Direção da FINDECT e do Sindicatos filiados encaminharam protesto e exigência de discussão e negociação da medida à direção da ECT, além de mais denúncias ao Ministério Público do Trabalho e judiciário.

Compartilhe agora com seus amigos