Siga nas redes

Após muita pressão, ECT revisa questão das diárias

Publicado em 02/05/2013

Fonte:


A luta dos trabalhadores para a regularização do pagamento de diárias e aumento no valor das mesmas é antiga. Desde 2008, o SINDECTEB comunica a ECT sobre a necessidade na revisão das diárias. Muitos trabalhadores trabalham em outras cidades e não recebem os devidos valores. A conta é complicada e não favorece os trabalhadores. O primeiro ofício encaminhado à direção da Empresa foi em 2008. Após este, mais diversos outros foram enviados para tratar do assunto. Até hoje, apenas respostas evasivas foram dadas e nada foi resolvido. Em 2008 a ECT respondeu ao Sindicato indicando que estava em “processo de revisão” e que buscaria o “bem-estar e melhoria na qualidade de vida dos seus profissionais”. Isto não aconteceu

O não pagamento das diárias gera situações de conflito nas unidades. Os trabalhadores não aceitam convites para trabalhar em outros municípios. Quando há a convocação ela muitas vezes é recusada, gerando complicações com a direção da Empresa. Não há a necessidade de confronto e desconforto entre os lados, os trabalhadores apenas requisitam o que é certo.

Em seu último comunicado ao Sindicato, a ECT afirma que revisões foram feitas no módulo 29 do MANPES. As alterações ainda não foram feitas pois devem ser aprovadas pela diretoria da empresa. Cabe aos trabalhadores cobrar um posicionamento favorável da empresa e que apenas cumpra com o discurso de priorizar o bem-estar dos funcionários. No que se refere ao valor das diárias, os Correios afirmam que estudos estão sendo feitos e que os resultados serão apresentados à Diretoria Executiva. A empresa teme por um abalo em seus cofres em caso de reajuste das diárias, contudo, basta apenas que a Empresa controle melhor as viagens, evitando abusos ou favorecimentos, designando o pagamento àqueles que realmente merecem.

O MÓDULO 29

A diária é o complemento financeiro dado pela ECT para cobrir as despesas, como alimentação e transporte, de funcionários que se deslocam para prestar serviços em outras unidades dos Correios que não seja aquela que ele esteja lotado. A diária é paga de acordo com a data e hora de ida e volta dos funcionários. Há o pagamento de meia diária em alguns casos. Além desta partição da diária, apenas os funcionários que se deslocam mais de 120 quilômetros recebem a quantia. A ECT despreza as necessidades dos companheiros que se deslocam em poucos quilômetros. A pequena distância contudo não elimina necessidades básicas como transporte e alimentação. A ECT deve promover mudanças urgentes nos erros do módulo e realizar um pagamento justo aos companheiros que passam necessidades para trabalhar.

Compartilhe agora com seus amigos