Siga nas redes

Assinatura do ACT 2017/2018 encerra Campanha Salarial marcada pela responsabilidade da FINDECT

Publicado em 11/10/2017

Fonte:


O apoio e a confiança dos Trabalhadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Maranhão e Tocantins garantiu à FINDECT a força para barrar os ataques e manter todos os direitos e benefícios históricos da categoria

Após uma campanha salarial marcada por exaustivas reuniões de negociações e propostas com ataques aos Trabalhadores, a resposta foi a grande mobilização da categoria, em todo o país. A empresa sentiu a força dos Trabalhadores Ecetistas e recuou, em um acordo assinado dentro do Tribunal Superior do Trabalho. O ACT 2017/2018 garante a manutenção de todas as conquistas históricas da categoria, e um reajuste de 2,07%, retroativos a data base, nos salário e nos benefícios.

A FINDECT, com o apoio dos Trabalhadores e Trabalhadoras das bases dos Sindicatos filiados (São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Maranhão e Tocantins) levou as negociações com muita seriedade e compromisso. Seguiu os trâmites legais, sem trazer prejuízos aos seus Trabalhadores (como o desconto dos dias em greve), e conquistando a manutenção de todas as cláusulas por, pelo menos, dois anos.

A luta não pode parar:

Após o encerramento da Campanha Salarial deste ano, a mediação da cláusula que garante a assistência médica dos Trabalhadores continua no TST. A Empresa quer impor mensalidade e exclusão de pais e mães do plano de Saúde. A categoria resiste, e a FINDECT levanta a bandeira da manutenção deste importante benefício. Por isso, reforça o chamado para que todos mantenham-se mobilizados e atentos aos informes divulgados pela Federação.

Compromisso é para barrar a privatização e os ataques do governo Temer:

É importante destacar que com a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho, que garantiu a manutenção de todas as cláusulas conquistadas através de lutas históricas da categoria, os Trabalhadores Ecetistas não sentirão os efeitos imediatos da reforma trabalhista. Essa é uma importante vitória, diante de um cenário de retirada de direitos e desmonte das Empresas Públicas.

Mas a luta não pode parar. As ameaças de privatização se intensificaram nos últimos meses. Tentam convencer a população, através do sucateamento das condições de trabalho, que a qualidade do serviço prestado pelos Correios está caindo. Isso não é verdade! As inconsequentes demissões em massa, através dos PDI’s, e a não contratação de novos funcionários através de concurso público leva a Empresa a resultados terríveis: o desgaste excessivo dos Trabalhadores, que acabam sendo punidos pela falta de funcionários; e problemas graves no atendimento dos Correios.

Por isso é importante a conscientização da população para a situação pela qual passa os Correios, com campanhas e mobilizações com o objetivo de salvar esta empresa, que tem quase 400 anos. É necessário investir em tecnologia, mas também na mão de obra, afinal, são os mais de 100 mil Trabalhadores e Trabalhadoras que carregam no peito, todos os dias, a marca histórica dos Correios.

Unidos, e com determinação, sairemos vitoriosos desta e de qualquer batalha que possa vir pela frente. Parabéns a todos os Trabalhadores e Trabalhadoras Ecetistas em todo o Brasil. Vocês são o sangue e coração dos Correios.

Confira aqui o Acordo Coletivo de Trabalho completo

Comentários

Sebastião Marcio Andrade

Nao vamos deixar uma empresa de 350 anos acabar nas mãos de uma quadrilha

José Wilson de Souza Matos

gostria de receber as atualizaçôes

V.F.Arruda

O POSTAL SAÚDE e o melhor benefício após o salário, ao longo do tempo, o sistema foi usado de maneira irresponsável tanto pela empresa que foi aceitando e pagando a conta, e sindicatos que foram agregando dependentes, que se fosse fazer uma verificação criteriosa iríamos encontrar dependente que não é PARENTE, dependente que ganham muito mais que o empregado. O POSTAL SAÚDE pode está segurando até o pessoal estranho aos quadros da ECT e que atuam nos movimentos políticos e até mesmo prestando atendimento a pessoas que pagam pelo atendimento. Sugerimos que o sindicato proponha: 1 - caça as bruvas, limpando tudo que está ilegal; 2 - os pais só serem dependentes e forem indigentes, ou seja, não tenham nenhuma RENDA e morem com o empregado; 3 - Propor contribuição FÍXA na seguinte tabela: até R$ 2.000,00 (salário base) 1 ( um) por cento - 2.000,01 a 4.000,00 2 (dois) por cento - 4.000,01 a 6.000,00 3 (três ) por cento - 6.000,01 a 8.000,00 4 (quatro) por cento - acima de 8.000,01 5 (cinco) por cento; 4 - manter o desconto COPARTICIPATIVO com cinco FAIXAS - 2 MIL 5 por cento - 2 a 4 mil 10 por cento, 4 a 6 mil 15 por cento - 6 a 8 mil 20 por cento e acima de 8 mil 25 por cento. O MOMENTO é de sermos realistase, nós dos correios temos que selar pelos nossos interesses e de nossa família e o POSTAL SAÚDE é muito importantes vamos preservar os benefícios para os nossos e vamos exigir que estranhos sejam excluídos, sem piedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *