Siga nas redes

FINDECT defende os Correios em Audiência Pública em Brasília

Publicado em 06/08/2019

Fonte:


O presidente da FINDECT destacou que os ataques aos Correio, as ameaças e o processo de privatização já vêm de longa data e foram derrotados porque se trata de um patrimônio do povo brasileiro, fundamental para a integração nacional e para a garantia de atendimento em todas as cidades do país!

A Audiência foi convocada pela Comissão do Trabalho, Administração e Serviço Público para debater a ameaça de privatização dos Correios com a presença das Federações da categoria, parlamentares de diversos partidos, do Ministro das Comunicações Marcos Pontes e do Presidente dos Correios, Floriano Peixoto.

Enquanto na Audiência o Ministro falava uma coisa, Bolsonaro falava outra em outro evento.

“O que quero trazer é que não existe nenhum processo dessa natureza. Nenhum procedimento de desestatização ou de privatização (dos Correios), qualquer coisa nesse sentido, para nos preocupar nesse momento”, disse Pontes na Audiência.

E completou dizendo que “o que temos hoje de concreto é trabalhar para que os Correios sejam sustentáveis em termos econômicos e financeiros. De concreto, é isso que a gente tem de determinação”. Defendeu que os trabalhadores dos Correios participem das discussões caso surjam projetos ou discussões sobre privatização.

Enquanto isso Bolsonaro afirmava para a plateia de outro evento, na qual estavam seus correligionários e empresários.

O presidente continua batendo cabeça com seus subordinados porque insiste na indefensável ideia de privatizar os Correios, falando politicamente sem preocupação com fatos, verdades, dados e muito menos com a segurança nacional e o patrimônio do povo brasileiro. Já os presidentes da empresa e o ministro têm de falar com dados concretos nas mãos e para quem entende de Correios, e ai não tem como não defender a empresa.

Investimento e fortalecimento da ECT

Na Audiência Gandara, presidente da FINDECT, fez um breve histórico do processo da privatização dos Correios, que já vem de longa data, com ataques e prejuízo no atendimento à população. Ressaltou que a volta desse projeto à tona, com o governo colocando-o como prioridade, traz sérios riscos à integração e à segurança nacionais.

Nesse sentido, Gandara lembrou a importância do subsídio cruzado, que é o uso do lucro arrecadado nas 360 maiores cidades do país para subsidiar as demais 5210. O Brasil precisa disso, e nenhuma instituição privada fará melhor nem nas mesmas condições que uma estatal de 350 anos de experiência, que é lucrativa e garante a integração e o atendimento aos municípios brasileiros com recursos próprios.

O Presidente da FINDECT apresentou propostas ao Ministro das Comunicações e ao Presidente dos Correios, para fortalecer a empresa e garantir dividendos ao tesouro nacional. Entre elas está a fidelização do atendimento da empresa por órgãos federais, investimentos para a modernização dos Correios, administração própria do Banco Postal e melhoria das condições de trabalho e valorização dos trabalhadores, como forma de ampliar ainda mais o engajamento.

Por Correios públicos e de qualidade!

O prejuízo da ameaça de privatização e perda do emprego é um fator de desmotivação e revolta para os trabalhadores da categoria, e isso tem que ser eliminado, afirmou Gândara na Audiência.

É um absurdo o Governo Federal resolver priorizar a privatização de uma empresa que atende o país todo, não depende do Tesouro, tem boa qualidade e é reconhecida pela população como uma das instituições mais confiáveis.

Várias outras questões vieram à tona, como o desafio da universalização postal num país de dimensões continentais e com grandes diferenças regionais como o Brasil, que é garantido com maestria pelos Correios sem precisarem de recursos do Tesouro Nacional. O risco de perder essa condição é alarmante e perigoso.

Também foi lembrado que nas poucas privatizações havidas em outros países, os preços dos serviços postais sempre subiram bastante, antes ou após o processo de privatização.

Veja o vídeo com a fala do Presidente da FINDECT na Audiência da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados realizada nessa terça, 06/08/2019.

Nova Audiência Pública será realizada na quinta-feira, 08 de agosto. A FINDECT novamente estará presente, representando os trabalhadores dos Correios e a luta Contra a privatização da empresa

Compartilhe agora com seus amigos