Siga nas redes

Postal Saúde cria nova função de supervisor

Publicado em 03/03/2016

Fonte:


A Criação do cargo de Supervisor nas Unidades Regionais contraria voto do conselheiro representante dos Trabalhadores.

Como é do conhecimento de todos, o companheiro Anézio Rodrigues, eleito como  Conselheiro da Postal Saúde, tem atendido, em muito, nossas expectativas. Não apenas como conselheiro, mas principalmente com suas intervenções junto a Empresa e a Postal Saúde. Anézio tem atendido aos Trabalhadores e credenciados nas questões como: a suspensão de atendimento, autorizações de procedimentos médicos, enfim, intervenções que tem afligido aos trabalhadores, agindo como um bombeiro apagando o fogo diário, com suas intervenções.

Como conselheiro, o companheiro tem tido uma performance que confirma sua origem como representante dos trabalhadores. Através das atas das reuniões do conselho essa rotina se ratifica, dada a posição e a postura que tem tomado junto ao conselho. Na ultima reunião, que ocorreu no dia 26 de fevereiro, como matéria de votação – que alias, já vinha sendo discutido -, foi votada a criação da função de supervisores nas unidades regionais da Postal Saúde (URR), com a justificativa que nas unidades deve ter a presença de um especialista

O conselheiro Anézio votou contrário a criação, justificando que NÃO HÁ A NECESSIDADE, uma vez que o profissional que exerce atualmente a função de gerente regional já é técnico, podendo, portanto, acumular a função de supervisor. Em um momento em que a Empresa procura caminhos para se reorganizar economicamente, economizando nos casos mais simples, como água, copo descartável, papel higiênico, impressão, energia, etc, tal decisão não poderia ser outra.

E, no entanto, encaminham ao conselho da Postal saúde proposta de criação de função para atender as cotas políticas, o que, alias, combatíamos na gestão anterior. Na indicação não há critérios, ou seja, pessoa errada, no lugar errado. O resultado: estamos colhendo uma empresa à beira da falência. A Função foi criada mesmo com os votos contrários dos conselheiros, pois a correlação de forças no conselho é desigual. O Presidente do Conselho fez o uso prerrogativa do voto minerva (de qualidade), ou seja, houve empate e o presidente definiu/“votou” pela criação da função. Portanto, companheiros, nosso conselho junto a nossa operadora tem sido de consciência, basta acompanhar sua postura através das atas.

 

ACOMPANHE A ATA DA REUNIÃO

Compartilhe agora com seus amigos