Siga nas redes

FINDECT defende prioridade para os ecetistas na imunização contra a COVID-19

Publicado em 15/12/2020

Fonte:


A Secretaria de saúde da FINDECT enviou ofícios aos Correios e ao Ministério da Saúde reivindicando prioridade na vacinação contra a COVID-19 para os trabalhadores dos Correios. Há vários motivos que justificam essa defesa, todos ligados ao fato de desempenhar uma atividade essencial, e com isso não tiveram direito a isolamento e quarentena.

Por serem considerados trabalhadores essenciais, os ecetistas continuaram trabalhando na pandemia sem os equipamentos e a atenção necessária, aglomerados em condições inadequadas e em contato diário com a população.

Nem os equipamentos de proteção e a atenção necessária da direção da empresa receberam. Pelo contrário, essas condições só foram garantidas a partir da ação política e jurídica dos Sindicatos filiados à FINDECT contra a negligência de uma gestão empresarial irresponsável com a vida, direcionada a implantar a máxima exploração que dá base ao máximo lucro.

Reconhecimento, valorização e responsabilidade

Imunizar prioritariamente os ecetistas é reconhecer a essencialidade a eles atribuída e valorizar o trabalho dedicado que realizam em meio ao perigo da contaminação, à incerteza com a saúde e a vida, ao estresse físico e mental a que foram e continuam sendo submetidos.

É também ser responsável com a definição da categoria como essencial. Ela está submetida a péssimas condições de trabalho, sem conforto e segurança, aglomerada em setores que, em sua maioria, tem ambientação precária de espaço e ventilação, ou seja, são inadequados mesmo em condições normais. Além disso, está em contato diário com dezenas de pessoas.

São vetores potenciais de recepção e transmissão do vírus, devido a essas condições de trabalho. Por si só, isso já deveria justificar a prioridade.
Mas a questão vai muito além da proteção à vida do trabalhador dos Correios. Envolve suas famílias, as comunidades em que vivem e toda a população usuária dos serviços de entrega, que expandiram com o incremento das vendas online também impulsionadas pela pandemia.

Logística própria

Reivindicar que a categoria seja incluída como grupo prioritário na futura campanha de vacinação contra o coronavírus não implica em querer furar a fila. Muito pelo contrário. A FINDECT defende que no início dela estejam trabalhadores da saúde e a população idosa e portadora de comorbidades, a mais vulnerável às complicações da doença.

A defesa vai no sentido da criação de uma logística própria, com pequenas equipes percorrendo as unidades de trabalho e imunizando os trabalhadores.

A vacinação seria rapidamente feita e a categoria estaria ainda mais preparada para o trabalho essencial que realiza, sem a preocupação de se contaminar e reproduzir a doença internamente, nas comunidades e na população.

A Diretoria da FINDECT espera resposta breve, bom senso e responsabilidade das autoridades, para muito além das disputas políticas em torno da vacina que mostram o enorme distanciamento do poder público de seus representados.

Leia os ofícios encaminhados pela Findect reivindicando prioridade na vacinação contra à COVID-19:

Compartilhe agora com seus amigos