Siga nas redes

Reestruturação ainda não é clara para o Trabalhador

Publicado em 15/03/2016

Fonte:


Diretores da FINDECT participaram de reunião, em São Paulo, nos dias 9, 10 e 11 de março, para definir os encaminhamentos e planejar as ações de luta da categoria. Diversos assuntos foram tratados e debatidos em conjunto com dirigentes dos Sindicatos de São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Tocantins, Rio Grande do Norte, Rondônia e líderes da categoria dos estados de Maranhão e Rio Grande do Sul.

Reunião se pauta em importantes questões da categoria:

Na abertura foi exposta em discussão uma questão que gerou revolta de todos os Trabalhadores Ecetistas: a criação da função de supervisor na Postal Saúde. O Companheiro Anézio Rodrigues, representante dos trabalhadores no Conselho Deliberativo, se posicionou contrariamente à essa manobra, uma vez que é contraditório a ECT economizar em serviços e direitos dos Trabalhadores e, de outro lado, criar mais uma função com clara função política.

reunião-diretoria_executiva-anezio

Questões Jurídicas:

O ADICIONAL DE PERICULOSIDADE, importante direito conquistado pelos trabalhadores ecetista motociclistas, não está sendo respeitado pela Empresa. A ECT retirou o adicional de Entrega e Coleta (AADC), garantido aos trabalhadores carteiros, independentemente de ser motorizado ou não, está sendo lançado e descontando no contracheque dos trabalhadores. A FINDECT propôs uma ação coletiva e também orientou aos sindicatos filiados para que ingressem ações individualmente. O SINTECT-RJ foi o primeiro sindicato a ter sua ação vitoriosa para a categoria.

MESA DAS MULHERES

reunião-diretoria_executiva-mulheres

A mesa da Mulheres pautou importantes assuntos para a categoria ecetista, em especial às trabalhadoras que lutam diariamente por representação. “Quando as mulheres acreditam em algo, nós defendemos até o fim”, foi assim que a companheira Telma Milhomem, diretora da Pasta da Mulheres na FINDECT, iniciou sua discussão. “A participação na mesa temática das mulheres, no SNNP, em Brasília, éum espaço de grande importância, onde as demandas foram levadas, e grande parte delas atendidas. Infelizmente, ela foi suspensa”. A Companheira reforça que, além das pautas unificadas na FINDECT, ainda há a necessidade de maior espaço para as pautas especificas das mulheres. “Defendemos que a mesa temática volte acontecer, pois, nesse espaço, tivemos importantes conquistas para a categoria”.

A companheira Nely, suplente na secretaria das mulheres, trouxe informes da homenagem ao Dia das Mulheres no SINTECT-RJ e reafirmou a necessidade do Encontro Nacional das Mulheres da FINDECT. “As Ecetistas exercem tripla jornada de trabalho (mãe, esposa, trabalhadora e diversas ações pessoais e outras atividades profissionais). Durante a visita das mulheres nas bases, as trabalhadoras fazem uma espécie de “confessionário” para nós, representantes mulheres. Precisamos de agenda, espaço para esses diálogos. Mais informações para as trabalhadoras, companheiras.”

Foi deliberado pela diretoria da FINDECT que, em razão da valorização das Companheiras Ecetistas, e a necessidade de maior espaço para as mulheres no movimento sindical, o encontro deve ser uma realidade imediata. Para tanto, foi definido que o encontro acontecerá em maio, no Estado do Rio de Janeiro. Serão tiradas representantes estaduais para participarem do encontro e darem voz às necessidades e reivindicações das Trabalhadoras. A FINDECT reafirma sua pluralidade e luta para que as mulheres ocupem seus espaços de direito.

Questão Racial:

reunião-diretoria_executiva-negros

Os companheiros Nego Peixe e Manoel, representantes da pasta na FINDECT, reafirmaram a necessidade de se ampliar a discussão da questão racial dentro da Empresa. São milhares de trabalhadores negros e negras dentro da Empresa, e atos de racismo e preconceito são uma realidade frequente na vida dos companheiros. “É inadmissível que uma Empresa do tamanho da ECT, construída na história de lutas de milhares de trabalhadores brasileiros negros, não tenha uma política de combate ao racismo. O nosso papel, enquanto representante dos Trabalhadores, é cobrar atitude imediata da Empresa e combater com unhas e dentes qualquer tipo de práticas racistas”, afirma o companheiro Nego Peixe.

No mês de abril acontecerá o encontro regional dos trabalhadores negros no Estado de São Paulo, promovido pelo SINTECT-SP. O Companheiro Manoel destaca que “é importante que esse evento aconteça nas outras regionais, em todos os sindicatos do Brasil.  A partir desses encontros, o nosso debate, no encontro nacional, será muito mais forte!”

O Companheiro Josenildo, do Maranhão, reforça que “Dentro dos correios, temos uma realidade em que trabalhadores e trabalhadoras negros não se enxergam como tal. Os termos “Moreno”, “mulato” e outros são preconceituosos, utilizados como “amenizadores” de nossa cor, nossa raça. Precisamos, urgentemente, ampliar o debate da questão racial dentro dos Sindicatos”.

“A FINDECT precisa cobrar da ECT a retomada do mapeamento para saber quantos negros e negras temos dentro da empresa. Só assim conseguiremos construir uma política efetiva de combate ao racismo”, reafirma Nego Peixe. “Há muitos negros, na ECT, que não se identificam com o alto escalação da empresa. Há poucos negros ocupando esses cargos. A ECT não faz um trabalho sobre a discussão da questão racial, não há políticas de representatividade. O encontro nacional, que acontecerá em novembro, será o espaço para os negros tenham poder de voz, discutam os preconceitos sofridos e se sintam representados”.

Ato Público – BNY Mellon:

A repercussão foi imediata. Na terça-feira seguinte, 1º de março, aconteceu uma reunião entre Postalis e BNY Mellon, onde foram cobrados os 5 bilhões de direito dos Trabalhadores Ecetistas.

“O ato se iniciou na porta do edifício sede, e foi até o banco BNY Mellon, com grande repercussão na base do RJ e em toda a base da FINDECT” afirma o companheiro Marquinho, diretor do SINTECT-RJ.

Entrega Matutina

reunião-diretoria_executiva_entregamatutina

A Comisssão da Entrega Matutina, representante pelos Diretores Silvio e Daniel, trouxe à reunião uma importante discussão para os Trabalhadores: A Implantação do novo sistema de entrega e os problemas pontuais em algumas unidades em que o projeto já está em andamento.

Os companheiros apresentaram aos diretores todo o trabalho que vem sendo realizado junto às bases e os sindicatos. Nos últimos meses, em reuniões com os sindicatos da DR-SPI, DR-SPM e DR-RJ, foram identificados problemas na implantação do sistema. Há lugares, por exemplo, onde a Empresa alega já estar funcionando o novo sistema de entregas e, na verdade, não há nada implantado. As dúvidas e sugestões foram recebidas pela comissão e todas as reclamações foram repassadas à ECT, cobrando soluções imediatas para os problemas.

A Entrega Matutina é benéfica, como já debatemos em diversos momentos, tanto para os Trabalhadores, quanto para a Empresa. O Novo sistema de Entregas diminui os riscos à saúde do Trabalhador, diminui o absenteísmo e, por conseqüência, com a melhora do ambiente de trabalho, traz mais lucros para a Empresa. A FINDECT sempre se posicionou a favor da Entrega Matutina e cobra para que ela seja implantada em todo o Brasil.

Durante o início do ano, recebemos diversas manifestações de carteiros em TODO o BRASIL, se posicionando contra o DDA, assim como a diretoria da FINDECT. Em reunião com a diretoria da Empresa, foi acordado que apenas 10 unidades seriam teste para a Distribuição Alternada. Os companheiros Silvio e Daniel vem acompanhando de perto as ações da Empresa, não permitindo que os direitos conquistados sejam descumpridos.

Reestruturação

A reestruturação da ECT foi o tema que concentrou as atenções e preocupações dos dirigentes sindicais. Principalmente porque ela está mal explicada e aponta para perdas de direitos da categoria e para o avanço da terceirização e da privatização dos Correios.

Para clarear o debate, a FINDECT convidou o representante dos Trabalhadores no Conselho de Administração da ECT, Marcos César, para abordar o que está sendo debatido e encaminhado sobre o tema neste órgão.

reunião-diretoria_executiva

Também trouxeram contribuições para clarear o debate os representantes da ECT: Heli Siqueira de Queiróz – VIGEP, Fagner José Rodrigues (GERET), Rodolfo Ramalho Catão (VIPOS) e José Morais de Oliveira (DEOPE/VIPOS).

Segundo os representantes da ECT, a arrecadação (receita) é, hoje, menor do que os gastos (despesas). Isso justifica o plano de reestruturação montado por sua direção que visa a reduzir os gastos, por um lado, e a aumentar as receitas, por outro, como forma de equilibrar as contas e recuperar a empresa.

Segundo o companheiro DIVIZA, Vice-presidente da FINDECT, “para reduzir despesas o plano da empresa é reestruturar a área de atendimento, fechando agências e extinguindo cargos. Também fala em PDV e PDI e insiste na implantação do DDA, que leva à diminuição do número de distritos e à oficialização da dobra. E para aumentar as despesas o plano está focado na criação de novos negócios, a partir da CorreiosPar. Ou seja, por fora da estrutura dos Correios, como empresas parceiras, o que remete a uma crescente privatização dos serviços postais.

Ficou claro ainda que a empresa não planeja realizar concurso público e complementar o quadro de funcionários. Pelo contrário, quer reduzi-lo ainda mais e aumentar a sobrecarga de trabalho com o DDA e o fechamento de unidades.

Os dirigentes da ECT não explicam como as despesas subiram tanto, para superar uma arrecadação que vem batendo recordes sucessivos e atingiu a cifra de R$ 18 Bilhões em 2015. Como aumentaram os gastos, se a principal fonte de despesas, que é a folha de pagamento, não tem crescido, porque o número de trabalhadores na empresa só tem diminuído e apresenta hoje uma grande defasagem? Por outro lado, a quantidade de serviço só tem aumentado, sobretudo, a entrega de encomendas.

Paralisação

Frente a essas conclusões, os Dirigentes da FINDECT definiram pelo encaminhamento de uma PARALISAÇÃO A SER ENCAMINHA PELOS SINDICATOS FILIADOS À FINDECT, caso a empresa não aprofunde o debate e acate as reivindicações e propostas dos trabalhadores da ECT. Afinal, são os Trabalhadores e Trabalhadoras que realmente conhecem os serviços postais a partir da prática diárias nas unidades da empresa e nas ruas. Esta paralisação pode ocorrer ainda neste semestre.

 

reunião-diretoria_executiva3

Compartilhe agora com seus amigos