Siga nas redes

Presidente dos Correios anuncia saída após precarizar serviços prestados a população

Publicado em 27/03/2018

Fonte:


Categoria denuncia desmonte com o objetivo de privatizar empresa centenária

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT – enfrenta hoje uma de suas piores crises. Com a administração nas mãos de uma casta política que investe no sucateamento, e que não tem capacidade de responder aos ataques que setores da mídia direcionam a Empresa, os Trabalhadores estão aflitos e preparados para enfrentar mais essa batalha.

Na gestão de Guilherme Campos, subordinada aos interesses de Kassab, Temer e seus comparsas, a precarização dos serviços traz grandes prejuízos à empresa e aos seus Trabalhadores. Os cortes de direitos e benefícios, e as demissões recentes de mais de 20 mil trabalhadores, afetam diretamente a categoria, e a população.

Hoje, com uma portaria publicada pelo Ministério das Comunicações, a entrega de cartas não acontece mais diariamente. Chamado de DDA, ou Distribuição Domiciliar alternada, esse projeto nocivo leva à insatisfação, sobrecarga de trabalho, e à fortes ameaças de privatização.

As decisões mal feitas pela atual gestão, e os erros das administrações anteriores, colocam em risco a vida dos guerreiros Ecetistas, que estão diariamente, cara a cara, com a população. A ordem é dar prioridade nas encomendas, deixando de lado as cartas simples e demais serviços prestados pelos Correios.

Campos anunciou ao jornal valor econômico, nesta semana, que vai sair nos próximos dias. Mas está deixando rastros de uma enorme destruição, como se fosse um furacão que destrói tudo por onde passa. Vai encerrar sua gestão na ECT para concorrer a uma vaga na Câmara dos deputados. No entanto, antes disso, quer enterrar direitos e benefícios históricos dos trabalhadores, e manchar o nome dos Correios, precarizando a qualidade dos serviços prestados a população.

A FINDECT protocolará, nos próximos dias, documento no Ministério das comunicações exigindo a reposição imediata das mais de 20 mil vagas em todo o país, e conscientizando os Trabalhadores, e a população, sob a importância da manutenção e fortalecimento dos Correios. Afinal, a ECT é um dos maiores patrimônios do povo Brasileiro, e deve ser administrada com responsabilidade e compromisso com seu desenvolvimento.

Compartilhe agora com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *